PORTUGUESE HANDMADE CERAMICs

A Terra dá-nos a matéria
que nós transformamos
em arte
Anterior
Next

O atelier

O local de trabalho

Rodeados pelo verde das árvores e o azul do céu, a tranquilidade de um espaço propício à criatividade

Ideias que nascem inspiradas nos sons e cores da natureza envolvente

o amor pela arte

é a fazer arte que nos sentimos felizes

é a fazer cerâmica que nos sentimos realizados

as coleções

Caixas Médias
Caixas Pequenas
caixas retangulares
Caixas Redondas Pequenas
LambrilhaS 8,5X8,5
Caixas quadradas grandes
Azulejos Grandes
Azulejos 14x14
Pratos quadrados

apresentação do atelier

Óbidos

galeria de imagens

SOBRE NÓS

José e Amélia Sá Nogueira

Atelier Sá Nogueira

A cerâmica é uma paixão que vive em nós como uma segunda pele. As mãos que trabalham o barro, carregam um saber fazer de mulheres e homens de tempos imemoriais. Há um cordão umbilical, forte, intenso, apaixonante que permanece em todas as peças que são por nós criadas, por mais longe que seja a sua viagem…

  • JOSÉ SÁ NOGUEIRA

Nasce em 1957, em São Pedro de Penaferrim, Sintra. A sua infância é marcada pelas brincadeiras que levam à descoberta dos mecanismos de funcionamento dos carrinhos de corda que desmontava e montava durante longos e felizes dias de aprendizagem e revelação.

Segue o ensino na escola Industrial e mais tarde ingressa na Escola Artística António Arroio no curso de Artes do Fogo. Absorve cada momento de aprendizagem numa época ainda marcada pelo ensino dos grandes mestres como Querubim Lapa, Dorita Castelo-Branco ou Lurdes Castro. Paralelamente, ao ensino da estética, das formas e do gosto, interessa-se particularmente pela técnica e comportamento inerente aos materiais cerâmicos, que mais tarde vai aplicar e desenvolver no trabalho no atelier.

Acumula ao longo de vários anos uma atividade laboral mais formal, no departamento de compras de uma grande multinacional, com o trabalho criativo da cerâmica.

Em 2000, cria o Atelier Sá Nogueira, inicia-se ai um vasto percurso de estudo e valorização da azulejaria portuguesa do século XVI e XVII.

Frequenta vários cursos no Centro de Formação Profissional para a Indústria Cerâmica (CENCAL), Caldas da Rainha, como curso de Moldes, Técnicas de Laboratório, Curso de Roda, Raku, entre outros.

No atelier é responsável pelo trabalho de alquimia no desenvolvimento de vidrados cerâmicos, pastas para alto fogo ou moldes cerâmicos.

Desde 2012, o trabalho do Atelier Sá Nogueira é feito a quatro mãos. A vida pessoal cruza-se com a vida profissional e o atelier é invadido por uma explosão de cor e criatividade que nasce da participação da sua mulher no trabalho artístico do atelier.

O trabalho do atelier representa uma linha histórica evolutiva desde as técnicas da produção azulejar do século XVI, até ao elemento simbólico do azulejo aos dias de hoje. Entre o tradicional e a inovação, o azulejo, tão característico da história e identidade portuguesa, confere uma singularidade enquanto produto de revestimento, elevado ao expoente de arte singular nos quatro cantos do mundo.

  • AMÉLIA SÁ NOGUEIRA

Nasce no seio de uma família com uma forte presença feminina e cresce fascinada pelo ritmo cadente do trabalho manual nas rendas, bordados e tapeçarias que surgem como por magia das mãos da mãe e da avó.

É natural de Caldas da Rainha, com formação académica na área da Sociologia e Antropologia, área em que trabalhou durante vários anos.

Em 2012 a história pessoal cruza-se com a história profissional e passa a integrar em parceria com José Sá Nogueira, o projeto Atelier Sá Nogueira. Nasce ai uma enorme paixão pelo trabalho manual e em particular pela cerâmica.

Frequenta o primeiro CET de Cerâmica e Vidro do Centro de Formação Profissional para a Industria Cerâmica (CENCAL – Caldas da Rainha e Marinha Grande), adquirindo formação técnica e artística na área da cerâmica e vidro.

No trabalho do atelier colabora nas várias fases do processo cerâmico ligado à azulejaria e mais tarde, desenvolve coleções próprias trabalhando diferentes técnicas e pastas que vão do barro vermelho, grés, à faiança. Desenvolve coleções ligadas à memória e identidade – coleção DaLusitânia, coleção Mitos e Lendas. Recentemente, em pleno período de confinamento, faz nascer a coleção Matilde – 100% manual.

Defende que a divulgação, valorização e conhecimento são elementos fundamentais no trabalho cerâmico. Nesse sentido, desenvolve um trabalho de investigação histórica do azulejo século XVI trabalho esse que vai enriquecer o valor simbólico, a memória e identidade do azulejo criado no atelier.

Conjuga o trabalho desenvolvido no atelier com a divulgação da cerâmica para diferentes públicos, quer seja através do trabalho com escolas, ações de formação ou em projetos culturais virados para públicos mais vastos.

A título de exemplo:

O Atelier Sá Nogueira está presente nas lojas do Museu Nacional de Arqueologia, Museu Monográfico de Conimbriga, Palácio da Pena, Museu Nacional do Azulejo, Turismo de Lisboa e a nível internacional em países como EUA, Reino Unido, França, Alemanha, entre outros.

Os azulejos do atelier estão presentes em projetos de arquitetura e design um pouco por todo o mundo, contribuindo não só para a divulgação da arte da azulejaria portuguesa do século XVI, mas também, para a preservação da identidade e memória de um país, Portugal.

FAQ    |    Politica de Privacidade    |    Termos e Condições

2020 – José Sá Nogueira